Diretório

Amigos Irmãos dos Homens do Mar

Amigos Irmãos dos Homens do Mar
AIRHOMAR
  Nacional
airhomar@outlook.com
+245955905895 / 966605246

A ideia da criação desta ONG como parceiro do Governo como evoca o Decreto 23/92 publicado no B.O. Nº 12, de 23 de Março de 1992, no qual as ONG´s são parceiros e executores dos programas para o desenvolvimento do nosso País e o governo como promotor. Assim em 2002, pela falta do preenchimento da vaga existente no sector marítimo, surgiu as decisões de criação desta organização. Registado no cartório de Bissau em 2002, legalizada e publicada no B.O nº 33/2003 de 18/08/2003

As primeiras actividades foram promovida através do fundo doada pela ONG SWISSAID em 2003, a SNLS em 2006, da Diocese de Bissau, da ICSW em 2007 e 2009, da embaixada de Franca em 2008, 2010 e 2012, da ITF em 2014. Todos este financiamento foram geridos pela administração do airhomar na legalização da organização, na formação dos homens do mar, na implementação do projecto de horticultura dass Mulheres em Bula, no equipamento do seamens club em Bissau, na conferencia em Serra Leone, em apoio a família enluta no qual o marinheiro vitima de acidente de trabalho num dos navios pesqueiros na Guine Bissau

No entender dos associados, AIRHOMAR significa “Amigos irmãos dos homens do mar”, isto é, uma Associação para um desenvolvimento durável para toda a população guineense em particular dos homens do mar.

Para efeitos de legalização oficial, fez-se a sua Escritura da Constituição em 11 de novembro de 2002, lavrada no Cartório Notarial da Guiné-Bissau e exarada das Folhas 60Vº a 83Vº, do livro Nº no Livro P/III, a certidão de matrícula de sociedade cube o número um e dois do diário, exarada da folha 103vº a 105vº do livro E traço 18. Publicado no B.O nº 33/2003 de 18 /08/2003.

Com estes, esta organização conseguiu rubricar acordo de cooperação com o Governo através da cooperação internacional do Ministério dos Negócios Estrangeiros, pelo que conseguimos ser inscritos no Ministério do Plano no qual, temos acesso a uma declaração de isenção aduaneira.

1. Promover a dignidade, os interesses e os direitos sócios económicos profissional dos homens do mar
2. Promover sobre a base da convenção 163 e da recomendação 173 do BIT sobre o trabalho marítimo e o bem-estar dos homens do mar nas águas territoriais e portos guineense tendo em conta as necessidades particulares em matérias de segurança social e do seu lazer
a. Propostas os meios dos serviço do bem-estar adequados
b. Dispensando as informações sobre as questões interessantes como as regulamentações portuárias e os riscos gerais aos quais os homens do mar podem confrontar
c. Oferecendo os quadros fraternais de acolhimento, os encontros onde os homens do mar poderiam encontrar os jogos, as possibilidades de:
d. Comunicação telefónica, postais e outros de mesmo que os objectivos preconizara:
e. Fornecendo as informações susceptíveis e os ajudar quando se refere das salas de reuniões, dos meios de transportes, das instalações desportivas, dos sítios de cultos, dos serviços recreativos e sócio educativas locais etc…como os serviços que lhes são especialmente destinados.
3. Fornecendo ainda a bordo, com consentimento do capitão, as brochuras publicados dentro das línguas melhores apropriadas, que contem as informações de bem-estar que os homens do mar podem encontrar dentro dos portos de Bissau, estas brochuras deveriam conter um plano das cidades e das zonas portuárias.
4. Organizando em seu proveito, os lazeres notavelmente as manifestações culturais, as competições desportivas, as saídas (espécies piqueniques) aos marinheiros
5. Assistindo os homens do mar em escala ou abandonados dentro dos portos de Bissau, seja para uma razão de saúde, seja para um delito qualquer, seja para todas outras razoes
6. Contribuindo em meios e estruturas necessárias para o bem estar dos homens do mar no exercícios das suas profissão incluindo uma protecção adequada
7. Criar, desenvolver e promover os transportes fluviais, marítimos na Guine Bissau
8. Criar um corrente de solidariedade entre os homens do mar, independentemente da sua origem, religião e do seu género
9. Dara assistência aos homens do mar privados de trabalho e/ ou emprego de forma a poder encontrar as novas embarcações e / fazê-los inserir e reintegrar dentro do tecido económico através da formação e/ ou uma reconversão adequada
10. Agir com vista a preservação e da protecção do meio ambiente em geral e particularmente o aquático (marítimo, fluvial, laguna rio e outros) contra a poluição na Guine Bissau

 Actividades sociais
 Formação profissional
 Educação (bens estar das população em geral)
 Bem estar dos Marítimos (acolhimento dos marítimos nos portos, promoção das infraestrutura de bem estar)

Educação e Formação
Sector Autónomo de Bissau
1. Formação e qualificação profissional dos marinheiros na Guiné-Bissau. Reforço de capacidade do orçamento da formação profissional
Educação e Formação
5/7 MESES
22.491.478 Fcfa
Embaixada de França
Autoridade Maritima
2ª Formação e qualificação profissional dos marinheiros na Guiné-Bissau Reforço de capacidade do orçamento da formação profissional
Educação e Formação
5/8 meses
21.655.125 Fcfa
Embaixada de França na Guine Bissau
Instituto Maritimo
Apoio a Auto nominação sócio-economicos das mulheres para o Desenvolvimento Local na Região de Cacheu, sector Bula
Actividades geradoras de rendimento
12 meses
25.515.525 Fcfa
Embaixada de França Na Guine Bissau
Comite de Estado de Bula e Associaçao GTAMAN GLEMP em Bula
Compra da viatura e respectivos equipamentos (visita dos navios)
CNBEHM
Direitos Humanos
1 meses
12.429.564 Fcfa
ISCW em Londres
CNBEHM/GB
Aquisição de Equipamento para o lar dos marinheiros estrangeiros em escala
Direitos Humanos
3 meses
10.894.509 Fcfa
ISCW em Londres
  • Amigos Irmãos dos Homens do Mar